segunda-feira, 10 de agosto de 2015

PROVA DE FOGO PARA 2016 BRASIL SAI DA RÚSSIA COM SETE MEDALHAS NO MUNDIAL DOS ESPORTES AQUÁTICOS


Kazan/RUS – O Mundial dos Esportes Aquáticos terminou neste domingo, 9/08, encerrando também um ciclo diferente para os atletas brasileiros que foi competir em duas grandes competições muito grandes com poucas semanas de intervalo. Contando todos os esportes, o Brasil sai da Rússia com sete medalhas (uma de ouro, quatro de prata e duas de bronze), 14 finais e 15 semifinais (Ver no final). O supervisor executivo da CBDA, Ricardo de Moura, fez um balanço do desempenho da equipe.
- Não poderíamos ter tido um laboratório melhor visando 2016. Não dá pra avaliar o processo todo apenas pelo Mundial. É preciso ver todo o contexto e sendo assim não era possível ter um cenário mais propício para medir todas as dificuldades que teremos que enfrentar ano que vem. Foram muitos dias de vila, diversos fusos horários, deslocamentos,  viagens, etc. O nível de exigência da natação aumentou muito. Dia 16 de agosto, domingo que vem vamos ter uma reunião para avaliar todo o processo da natação e conforme eu tinha falado no início, vamos reavaliar cada um dos esportes agora no retorno – disse.
O técnico chefe da delegação, Alberto Silva, também fez sua análise do desempenho dos atletas na piscina da Arena Kazan.
- Estamos satisfeitos sim. Acho que está dentro do normal. A gente vê como exemplo a prova do França (Felipe França), ou seja, por um centésimo você faz ou deixa de fazer algumas finais, mas está na briga. Acho que temos que analisar em bloco. Não dá pra desvincular Toronto do que foi feito aqui. Os resultados que aconteceram por lá continuam valendo para ranking mundial. Aquelas coisas que fugiram um pouco do esperado vão servir também como motivo de pauta e discussão para o ano que vem. A natação do Brasil evoluiu muito e isso é evidente. O calendário internacional foi apertado esse ano. Nunca aconteceu de dois eventos tão grades serem tão próximos e tivemos que nos adaptar. A gente não tem dois times. Foi uma situação nova e dentro deste contexto saímos satisfeitos. Já temos uma reunião técnica marcada antes de começar o Finkel (Troféu José Finkel, de 17 a 22 de agosto, em São Paulo) para avaliar a campanha toda. Dentro das possibilidades financeiras e estratégias adotamos o que era o melhor para o Brasil. Dentro da nossa avaliação, considerando os dois eventos, acredito que seria uma involução se a gente não tivesse nossos ponteiros nas finais ou se o time tivesse reduzido a capacidade de brigar pelas posições e isso não ocorreu. Vamos focar agora no Rio e no que a gente tem de melhor – analisou.
Alberto ainda falou sobre as provas olímpicas e não olímpicas, o programa do Campeonato Mundial e as perspectivas para o ano que vem.
- É claro que a gente sabe o que tem na Olimpíada e o que não tem e quem não estiver treinando para o que tem na Olimpíada vai ficar fora, vai ver de casa. Os caras estão treinando para o que importa. São competições diferentes. O campeão de uma não anula o campeão da outra. Temos que curtir e valorizar essas conquistas porque foram dentro de um Campeonato Mundial, com todo mundo aqui e com vontade de subir no pódio igual.  Quem não valoriza essas provas aqui (não olímpicas) fica pra trás no quadro de medalhas e nenhum país grande vai fazer isso.  A gente está trabalhando. Sabemos onde focar e estamos fazendo o melhor pensando nos Jogos Olímpicos, mas sem deixar de aproveitar as oportunidades que temos num Campeonato Mundial – finalizou.
A natação feminina apresentou desde os Jogos Pan-Americanos uma evolução de tempos e colocações que chamou a atenção. O técnico da seleção feminina brasileira, Fernando Vanzella, também comentou sobre o que está sendo feito.
- qualquer esporte de alto rendimento a gente pensa sempre em evolução, mas esquece de que precisa de uma maturação dos resultados. No Pan fizemos um grande resultado, aqui também com sete semifinais, uma medalha, classificamos revezamentos para a Olimpíada em que o Brasil não participou na última, a gente sente  que já subiu um estágio importante neste último ciclo olímpico. Agora a gente tem que maturar e isso acho que aconteceu aqui neste Mundial. As meninas muito interessadas em nadar de igual pra igual. Há quatro anos não tínhamos ninguém no top 20 do mundo, hoje temos várias meninas. Acredito que isso vai fomentar muito a natação de base nossa. Nadar dentro do Brasil vais ser muito bom – disse Vanzella.

Mundial de Kazan 2015 – Principais Resultados

Maratona Aquática
1) 25km - Ana Marcela Cunha
2) 5km Equipe – Ana Marcela Cunha, Diogo Villarinho, Allan do Carmo
3) 10km – Ana Marcela Cunha
6) 10km – Poliana Okimoto
9) 10km – Allan do Carmo
Natação
Finais
2) Thiago Pereira – 200m medley
2) Nicholas Santos – 50m borboleta
2) Etiene Medeiros – 50m costas
3) Bruno Fratus – 50m livre
4) Felipe França – 50m peito
4) 4x100m livre Masculino
5) Marcelo Chierighini – 100m livre
6) Cesar Cielo – 50m borboleta
6) 4x100m livre misto
7) Henrique Rodrigues – 200m medley
Semifinais
9) Leonardo de Deus – 200m peito
10) 4x100m Medley Masculino
10) 4x200m livre Feminino
11) 4x100m livre feminino
12) Felipe Lima – 50m peito
13) Joanna Maranhão – 200m medley
13) Daynara de Paula – 50m borboleta
13) Leonardo de Deus – 200m costas
14) Guilherme Guido – 100m costas
14) 4x100m medley feminino
15) 4x200m livre masculino
15) Manuella Lyrio – 200m livre
16) Etiene Medeiros – 50m livre
16) João de Lucca – 200m livre
Pólo Aquático
10) Masculino
10) Feminino

Nado Sincronizado
Dueto Técnico
14) Brasil – Luisa Borges e Maria Eduarda Miccuci – 81.7065
Finais
Dueto Livre
12) Brasil – Luisa Borges e Maria Eduarda Miccuci – 84.4667
Equipe Técnica
11) Brasil - Beatriz Feres, Branca Feres, Lara Teixeira, Lorena Molinos, Maria Bruno, Maria Clara Coutinho, Maria Eduarda Miccuci e Pamela Nogueira. Reservas Luisa Borges e Sabrine Lowy  82.9372

Equipe Livre
11) Brasil - Beatriz Feres, Branca Feres, Lara Teixeira, Lorena Molinos, Maria Bruno, Maria Clara Coutinho, Pamela Nogueira e Sabrine Lowy. Reservas Luisa Borges e Maria Eduarda Miccuci – 85.2667

Rotina Livre Combinada – Combo10) Brasil -  Beatriz Feres, Branca Feres, Giovana Stephan, Juliana Damico, Lara Teixeira, Lorena Molinos, Maria Bruno, Maria Clara Coutinho, Pamela Nogueira, Sabrine Lowy – 84.8000
Saltos Ornamentais
Semifinal
14) Trampolim de 3m - Cesar Castro
Fotos e texto CBDA














COMPARTILHE ESTE POST E CONCORRA A UM KIT NATAÇÃO (TOUCA- SUNGA OU MAIO - ÓCULOS - TOALHA DE BANHO)

Nenhum comentário: