domingo, 2 de agosto de 2015

NICHOLAS E CIELO OUTRA VEZ NA DECISÃO DOS 50M BORBOLETA NO MUNDIAL DE KAZAN



Texto e Foto: CBDA/Divulgação
Kazan/RUS – A prova de 50m borboleta terá Nicholas Santos e Cesar Cielo em nova final no Mundial dos Esportes Aquáticos. Os dois passaram para a fase decisiva depois das difíceis semifinais da noite deste domingo, 2/08. Nicholas entrou com o segundo melhor tempo da prova (23s05) e Cesar, com o oitavo (23s29). No Mundial de 2013, Cesar conquistou seu bicampeonato e Nicholas ficou com a quarta posição. O francês Florente Manaudou é o líder até o momento, com 22s84.
- Me senti bem na prova, nadei forte e a diferença vai ser na final, ao lado do Manaudou, que nadou muito forte. O Cesar também entrou na forte e é sempre um nadador bem forte. Vai ser uma prova dura e vamos ver o que vou conseguir tirar amanhã. Vou tentar nadar para 22s7 ou 22s8, que é o meu objetivo. Na prova e na final vou raspar e nadar sem respirar – analisou Nicholas Santos.
Cesar não gostou de suas provas eliminatórias e semifinais, mas ainda brincou na saída da primeira noite com a entrada com o oitavo tempo, com um centésimo de diferença para o novo colocado – o canadense Santo Condorelli (23s30) - na distância em que tem duas medalhas de ouro.
- Meu anjo da guarda está de parabéns pelo dia de hoje. Eu estou brincando com fogo aqui. É uma satisfação esta na final de novo. Fazendo uma boa prova amanhã qualquer coisa pode acontecer. Vou me concentrar pra tentar fazer uma boa prova amanhã, mas está difícil. Esse tempo em faço tranquilamente sem descansar, sem nenhuma preparação específica. O tempo não está saindo. Vamos ver se meu anjo da guarda não gastou tudo hoje. Vamos ver se amanhã ele ajuda também. Na hora da adrenalina a gente sente pouco porque está meio anestesiado (o ombro inflamado), mas não é hora de pensar nisso mais. O objetivo era entrar na final. Entrei apertadíssimo, mas estou na final – disse.

Cesar disse que desde junho, quando disputou o Campeonato Aberto da França, na cidade de Vichy, vem sentindo dores no ombro e que hoje isto foi um incômodo a mais na estréia em Kazan. O médico da delegação brasileira, Dr. Gustavo Maglioca, explicou que Cielo apresenta uma inflamação no tendão supre espinhoso.

- É muito comum em nadadores. É o famoso “ombro de nadador”. Estamos tratando para que ele se sinta melhor para disputar suas provas – disse.

Cesar e a comissão técnica definiram que o time que nadou o revezamento 4x100m livre pela manhã – Marcelo Chierighini, Matheus Santana, Bruno Fratus e João de Lucca – permaneceriam à tarde. A equipe terminou com a quarta colocação (3m13s22) melhorando o tempo feito na medalha de ouro dos Jogos Pan-Americanos (3m13s66). Apesar da ausência de medalha, o grupo valorizou o resultado, pois no último Mundial, há dois anos em Barcelona, o país terminou com a sétima colocação (3m14s45).
- Essa prova não dá pra errar nada. Os times são muito duros e um pouquinho pode ser muito. Melhoramos o tempo em relação à manhã. É o melhor tempo dos quatro juntos e isso deixa a gente mais “faminto” e com mais vontade de ir para as Olímpicos. Esse time tem ainda muito para dar. A gente vai melhorar, vai nadar mais rápido e vai chegar forte no Rio – afirmou Chierighini.
Matheus Santana, que irá nadar a prova individual dos 100m livre na quarta-feira, 5/08, disse que está confiante.

- A gente vê os tempos dos adversários e fica projetando como pode ser a prova individual, mas no revezamento tem a questão da saída lançada. Eu acho que a prova dos 100 vai ser muito forte, não vai dar para bobear na eliminatória e nem na semifinal. Quem quiser ir para final vai ter que nadar para 47 (segundos) alto ou 48 baixo. Estou bastante confiante para a prova, eu cresço durante a competição e vou dar meu máximo.  Estou feliz de estar aqui e isso conta muito – analisou Matheus Santana.

Pela manhã, o time masculino de 4x100m livre saiu empolgado pela marca de 3m13s99, que classificou o país com o segundo tempo. A surpresa ficou por conta das tradicionais equipes dos Estados Unidos – donos do recorde mundial e de campeonato da prova - e Austrália que ficaram fora da decisão em Kazan. Sendo que a Austrália nem mesmo classificou seu quarteto em Kazan para a Olimpíada do Rio, já que terminaram em 13º lugar e apenas os 12 primeiros já estão com vaga garantida.

- Todo mundo aqui tem capacidade para nadar mais rápido que isso. Mas ao mesmo tempo eu estou animado pelo que está para vir. A olimpíada do Rio vai ser a grande competição do nosso ciclo, apesar de aqui ser o Campeonato Mundial, ainda temos esse próximo passo para chegar nas Olimpíadas fortes e competitivos – comentou Bruno Fratus
Desde 2009 que o Brasil está entre os finalistas dos 100m peito masculino, mas desta vez ficou de fora da disputa por medalhas. Felipe França Silva (59s89) ficou com o 11º lugar e Felipe Lima (1m00s19).
- Cansei mais na volta, mas os erros fazem com que a gente aprenda para não errar mais na frente. Tenho certeza que vou corrigir as falhas que aconteceram e bolo pra frente porque a competição ainda não acabou. A estratégia dos 100 foi passar um pouco mais forte para aguentar o máximo – analisou Felipe França
Joanna Maranhão abriu a noite para o Brasil nos 200m medley e ficou com o 13º lugar nos 200m medley, com 2m12s64. Melhorou a marca da manhã, 2m12s74, e chegou mais perto do seu recorde sul-americano feito na era dos trajes tecnológicos, 2m12s12. Joanna tem uma medalha de bronze pan-americana nos 200m medley de 2011 e um quarto lugar obtido em Toronto 2015. Há dois anos, no Mundial de Barcelona, ela foi a 16ª da prova. 

- Hoje eu nadei com as melhores do mundo ao meu lado e isto me deixa muito feliz. Sinto que ainda posso melhorar bastante nessa prova e estou buscando isto. Eu saio dos 200m medley com a sensação de que posso tirar mais e esse mais é potência, o que eu tenho alguma dificuldade de trabalhar, já que sou muito resistente. Mas estou buscando isso e o fato de estar na semifinal do mundial me dá mais força para seguir trabalhando forte - finalizou Joanna Maranhão
Na fase classificatória, realizada na madruga deste domingo, Manuella Lyrio, com 4m10s57 nos 400m livre, registrou o novo recorde brasileiro, superando o tempo feito por ela no Pan de Toronto (4m10s92). Manu ficou com a 16ª colocação, sem a classificação para a final. Ainda no feminino, Daynara de Paula e Daiene Dias, ficaram com a 18ª e a 31ª colocações, respectivamente, e não atingiram à fase semifinal dos 100m borboleta.
Na segunda feira, a partir das 3h30 da manhã (hora de Brasília), será a vez de Thiago Pereira, Guilherme Guido, Nicolas Oliveira e Jhennifer Conceição estrearem no Mundial, pelas eliminatórias da segunda etapa. Completando o time do Brasil, Etiene Medeiros e João de Lucca, que participara hoje dos revezamentos, voltarão à piscina.
Medalhas do Brasil em Kazan
Maratona AquáticaOuro - Ana Marcela Cunha - 25km
Prata – Allan do Carmo, Ana Marcela Cunha e Diogo Villarinho - prova de equipe 5km
Bronze – Ana Marcela Cunha – 10km
Resultados 1ª etapa 
100m Borboleta Fem: 18) Daynara de Paula – 58s59 / 31) Daiene Dias – 59s75 (eliminatórias)
400m Livre Masc: 1) Sun Yang – China – 3m42s58 / 2) James Guy – Grã Bretanha – 3m43s75 / 3) Ryan Cochrane – Canadá – 3m44s59
200m Medley Fem – Semifinal: 1) Katinka Hosszu – Hungria – 2m06s84 / 13) Joanna Maranhão – Brasil – 2m12s64
50m Borboleta Masc – Semifinal: 1) Florent Manaudou – França – 22s84 / 2) Nicholas Santos – 23s05 / 8) Cesar Cielo – 23s29
400m Livre Fem: 1) Katie Ledecky – EUA – 3m59s13 / 2) Sharon Van Rouwendaal – Holanda – 4m03s02 / 3) Jessia Ashwood – Austrália – 4m03s34 / 16) Manuella Lyrio – 4m10s57 – RB (Eliminatórias)
100m Peito Masc – Semifinal: 1) Adam Peaty – Grã Bretanha – 58s18 / 11) Felipe França – 59s89 / 13) Felipe Lima – Brasil – 1m00s19
Rev. 4x100m Livre Fem: 1) Austrália – 3m31s48 / 2) Holanda – 3m33s67 / 3) Estados Unidos – 3m34s61 / 11) Brasil – Larissa Oliveira, Graciele Herrmann, Etiene Medeiros e Daynara de Paula – 3m40s24 (Eliminatórias)
Rev. 4x100m Livre Masc: 1) França – 3m10s74 / 2) Rússia – 3m11s19 / 3) Itália – 3m12s53 / 4) Brasil – Marcelo Chierighini, Matheus Santana, Bruno Fratus e João de Lucca – 3m13s22
ProgramaçãoDia 03/08 – Segunda-Feira
9h30 – 12h15 (3h30 – 6h15) – Eliminatórias –
100m Costas Fem (Etiene Medeiros) / 100m Costas Masc (Guilherme Guido e Thiago Pereira) / 100m Peito Fem (Jhennifer Conceição) / 200m Livre Masc (Nicolas Oliveira e João de Lucca) / 1500m Livre Fem
17h30 – 19h30 (11h30 – 13h30) – Semifinais e Finais – Natação
Semi: 100m Costas M / 100m Peito F / 100m Costas F / 200m Livre M
Finais: 100m Peito M / 100m Borbo F / 50m Borbo M / 200m Medley F

Eliana Alves/ Mariana de Sá

Foto: Satiro Sodré/CBDA 











COMPARTILHE ESTE POST E CONCORRA A UM KIT NATAÇÃO (TOUCA- SUNGA OU MAIO - ÓCULOS - TOALHA DE BANHO)


Nenhum comentário: