sábado, 6 de maio de 2017

NICHOLAS SANTOS MELHOR DO CONTINENTE DOS 50 METROS BORBOLETA


Rio de Janeiro/RJ - Nicholas Santos fez o relógio parar. Na final do penúltimo dia de provas do Campeonato Brasileiro Absoluto de Natação / Troféu Maria Lenk / Taça Correios, na noite desta sexta-feira, no Parque Aquático Maria Lenk, da Unisanta, aos 37 anos, fez 22s61 e quebrou o recorde sul-americano dos 50m borboleta. A marca não é qualquer uma visto que supera os 22s76 feitos por um campeão mundial da prova, Cesar Cielo, em abril de 2012, também no Parque Aquático Maria Lenk.
- O objetivo principal era esse. Foi mais rápido ainda do que eu pensei. O que tem me motivado bastante é essa busca constante de quebrar meus recordes, meus resultados. Agora o degrau é outro, pensar nesse recorde mundial, 22s43. Quando a gente coloca uma meta, muitas vezes não dá certo, mas é super palpável quando a gente está treinando e vendo os resultados no dia-a-dia. O 22s43 estava bem longe quando eu estava no 22s80. Agora já está bem próximo, mas tem uns ajustes que a gente precisa fazer ainda na prova. Estou com um treinador novo, o Felipe Domingues, que está me ajudando super bem. Essa motivação de quebrar meus recordes é o que me mantém ainda nas piscinas, apesar da minha idade — disse Nicholas. 

foto Pódio 50m Borboleta 
O segundo da prova foi Henrique Martins, do Minas Tênis, que marcou 23s06, e Cielo ficou com o bronze, 23s22. Cielo disse que
— Estava todo mundo bem,preparado, o resultado mostra isto. Foi uma prova boa. Eu tinha mirado um pouco mais baixo que isso. Acho que o finalzinho pesou um pouco. Não treinei nada de borbo esse ano. Sabia que essa prova não ia valer para o Mundial, então fiz pouquíssimo essa prova. Estou sem ritmo, sem saber direito como nadar. Também é uma verdade que eu não estaria nos 100 por cento da minha forma com dois meses de treino, mas acho que minha prova nos 50m livre vai ser melhor — disse Cesar. 



A argentina Andrea Berrino (2m13s11), da Unisanta, ganhou nos 200m costas a sua quinta e no revezamento 4x100m livre, a sexta medalha no Maria Lenk 2017. Assim superou a conterrânea Georgina Bardach, que foi a nadadora estrangeira que mais tinha ganho medalha numa mesma edição de competição no Brasil, com cinco pódios.  A brasileira segunda colocada na prova e consequentemente campeã brasileira foi Fernanda Goeij (2m13s33), do Clube Curitibano. Com apenas 16 anos, ela se emocionou com os resultados e surge como uma promessa para o país, já tendo sido prata também nos 100m costas, outra prova vencida por Berrino. No masculino, Leo de Deus, da Unisanta, venceu, com 1m57s95.





Nos 400m medley tiveram Joanna Maranhão, da Unisanta, e Brandonn Almeida, do Corinthians como destaques. Com 4m38s63 ela venceu a disputa com meia piscina de distância para as demais competidoras e fez o 12º do mundo nesta temporada. Brandonn (4m13s06) também chegou com muita folga, mais de 10 segundos de dianteira, e fez a nona marca do ranking mundial da prova em 2017.



— A gente sempre quer mais. Eu vim de 4m12s em dezembro, então daí a minha sensação de que podia ser melhor, mas a marca foi muito boa. Ela está entre as top 10 do mundo e isso mostra que estou no alto nível — explicou Brandonn.
Manuella Lyrio, do Pinheiros, segue como o principal nome feminino dos 200m livre. Na final desta sexta, ela fez 1m57s34 e se aproximou bastante do próprio recorde brasileiro e sul-americano feito ano passado (1m57s28). Entre os homens, Luiz Atamir Melo, também do Pinheiros, foi o vencedor com 1m48s16.
— Foi o melhor que eu consegui fazer hoje. Fiquei bem satisfeita, bem feliz — disse Manu.


Pinheiros segue na liderança — O Esporte Clube Pinheiros segue na liderança do Troféu, com 2010 pontos, seguido por Minas Tênis, que faz uma briga a cada ponto com a Unisanta pela segunda posição. O Minas está com 1567 e a Universidade Santa Cecília, 1475 pontos. Corinthians e Grêmio Náutico União também estão na batalha pelo quarto posto. Os corinthianos somam 580,50 e os gaúchos, 530 pontos.
Resultados finais da 4ª etapa - 5/05/2017
400m medley F - 1 - Joanna Maranhão - Unisanta - 4m38s63 / 2 - Florencia Perotti - Pinheiros - 4m50s75 / 3 - Bruna Primati - Pinheiros - 4m50s85
400m medley M – 1 - Brandonn Almeida - Corinthians - 4m13s06 / 2 - Leonardo Coelho Santos - Pinheiros - 4m22s88 / 3 - Ícaro Pereira - Fluminense - 4m22s91
200m livre - 1 - Manuella Lyrio - Pinheiros - 1m57s34 / 2 - Maria Paula Heitmann - Minas Tênis - 1m59s91 / 3 - Gabrielle Roncatto - Unisanta - 2m00s16
200m livre M - 1 - Luiz Altamir - Pinheiros - 1m48s16 / 2 - Fernando Scheffer - Grêmio Náutico União - 1m48s65 / 3 - Giuliano Rocco - Minas Tênis - 1m48s76
200m costas F - 1 - Andrea Berrino - Unisanta - 2m13s11 / 2 - Fernanda Goeij - Curitibano - 2m13s33 / 3 - Gabriela Mello - Corinthians - 2m16s28 
200m costas M – 1 - Leonardo de Deus - Unisanta - 1m57s95 / 2 - Nathan Bighetti - Minas Tênis - 1m59s60 / 3 - Fábio Santi - Pinheiros - 2m01s30 
50m borboleta F - 1 - Daynara de Paula - Sesi - 26s51 / 2 - Bruna Rocha - Minas Tênis - 26s65 / 3 - Daiene Dias - Unisanta - 26s78
50m borboleta M – 1 - Nicholas Santos - Unisanta - 22s61 (recorde sul-americano, brasileiro e de campeonato) / 2 - Henrique Martins - Minas Tênis - 23s06 / 3 - Cesar Cielo - Pinheiros - 23s22
4x100m livre F - 1 - Sesi (Clarissa Rodrigues, Priscila de Souza, Etiene Medeiros e Daynara de Paula) - 3m43s48 / 2 - Unisanta (Joanna Maranhão, Andrea Berrino, Alessandra Marchioro e Gabrielle Roncatto) - 3m44s19 / 3 - Pinheiros (Aline Rodrigues, Manuella Lyrio, Natalia de Luccas e Luanna de Oliveira) - 3m46s06
4x100m livre M - 1 - Pinheiros (Pedro Spajari, Gabriel Santos, André Pereira e Marcelo Chierighini) - 3m15s35 / 2 - Minas Tênis (Leonardo Alcover, Marco Antônio Ferreira Jr, Vinícius Lanza e Henrique Martins) - 3m19s10 / 3 - Unisanta (Matheus Santana, Leonardo de Deus, Gabriel Cardenes e Felipe Ribeiro de Souza) - 3m19s11 

Programação
5ª etapa (sábado, 6/5 = eliminatórias, 10h30 / finais: 19h)
200m peito F / 200m peito M / 50m livre F / 50m livre M / 800m livre F / 1500m livre M / 4x100m medley F / 4x100m medley M 
Obs: Os revezamentos serão disputadas diretamente nas finais.  Já as provas mais longas – 800m e 1500m livre F e M terão as séries com os tempos de balizamentos mais lentos disputadas pela manhã, enquanto nas finais será realizada a série com os 8 tempos mais rápidos entre os inscritos.

Por Eliana Alves / Souza Santos / Mariana de Sá

Fotos Satiro Sodré SS Press



Nenhum comentário: