sexta-feira, 12 de maio de 2017

FERNANDO, ALLAN DO CARMO, ANA MARCELA E VIVIANE SÃO OS PRIMEIROS NOMES PARA O MUNDIAL DE ÁGUAS ABERTAS NA HUNGRIA


Foz do Iguaçu – A Maratona Nacional de Foz do Iguaçu contou com todos os elementos de uma grande seletiva de Mundial. Com emoção, surpresas e chegadas acirradas, após dez quilômetros, Fernando Ponte, Allan do Carmo, Ana Marcela Cunha e Viviane Jungblut conquistaram o direito de representar o Brasil, na mesma distância, no Mundial da FINA de Budapeste, em julho. Os atletas foram os dois primeiros colocados, nas provas masculina e feminina, disputada na manhã desta quinta-feira, 11/05, no Lado de Itaipu.
A primeira largada foi a masculina, às 10h, e somente depois de 1h55m41, Fernando Ponte, do Grêmio Náutico União, conquistou não somente seu primeiro título nacional, como a vaga em seu primeiro Campeonato Mundial. Allan do Carmo, da Aceb, da Bahia, único representante masculino do Brasil nos Jogos do Rio 2016, com 1h55m44, garantiu a segunda colocação da prova e a segunda vaga para a disputa de 10 quilômetros na Hungria. Victor Colonese, da Unisanta, com 1h55m48, terminou na terceira colocação e completou o pódio.
- Treinei muito para conquistar esse resultado. Na última reta eu via a chegada e só pensei em nadar forte. A seleção brasileira, com muitos medalhistas mundiais, tem o nível muito alto. Conquistar meu primeiro título nacional, em uma seletiva, sabia que seria difícil. Fizemos uma estratégia muito boa, porque tínhamos grandes adversários, mas eu sabia que meu final estava muito forte. Agradeço muito ao Grêmio Náutico, assim como a meu técnico, equipe e família que sempre acreditaram em mim – comentou emocionado, Fernando Ponte.


Allan do Carmo e Fernando Ponte
Em uma prova muito acirrada, com frequência de braçadas rápidas, a prova masculina contou com alternâncias na liderança. Allan do Carmo, atleta mais experiente presente, garantiu, com este resultado, sua classificação para o sexto Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos.
- A prova foi muito disputada. A primeira volta foi mais tranquila, mas na segunda já apertamos o ritmo e durante todo o percurso eu, Villarinho e Colonese seguíamos tentando abrir vantagem. Fernando fez uma prova muito inteligente, guardando forças, mas a chegada foi muito disputada. Estou muito feliz. Vou para o meu sexto mundial, dando continuidade a um ciclo de onze anos na seleção brasileira. Meu primeiro objetivo foi conquistado e quero representar bem o Brasil na Hungria. Agora temos os cinco quilômetros, em uma prova também muito forte – analisou Allan do Carmo.
No sábado, com largada prevista para as 8h30, também no Lado de Itaipu, será realizada a Meia Maratona Nacional de Foz do Iguaçu, etapa do Campeonato Brasileiro e Copa Brasil, além de Seletiva Mundial, na prova de cinco quilômetros, para o Mundial de Budapeste.
Em mais uma grande disputa, a prova feminina foi definida nos metros finais e batida de mão. Após a última boia, o pelotão principal tinha Poliana Okimoto – medalha de bronze nos Jogos Olímpicos Rio 2016 – Ana Marcela Cunha, Viviane Jungblut, Betina Lorscheitter e Carolina Bilich. Após pouco mais de duas horas de prova, somente dois segundos separam a medalha de ouro da quinta colocação.



Ana Marcela e Viviane Jungblut / fotos: Mariana de Sá - assessoria da CBDA
- Fico muito feliz por ter ganho essa prova e ter me classificado para o Mundial. Agora vamos esperar mais dois dias e ver como vai ser na prova de cinco. Todas as vezes que caímos na água pensamos em ganhar. Agora já é reta final de preparação para o Mundial. Além da densidade da água ser diferente, comparada ao mar, uma das coisas mais difíceis da prova foi nadar junto com uma medalhista olímpica. O que a Poliana fez e continua fazendo pelo Brasil e pelo nosso esporte é mágico e importantíssimo – analisou Ana Marcela Cunha.
Com 2h05m36s0, Ana Marcela Cunha, da Unisanta, conquistou o título da prova e o direto de disputar a prova mundial, da mesma distância, no Mundial da FINA. Viviane Jungblut, do Grêmio Náutico União, com 2h05m36s1, conquistou a medalha de prata e a vaga para sua estreia em Campeonatos Mundiais, na categoria absoluta. Poliana Okimoto, da Unisanta, com 2h05m40s, conquistou a terceira colocação.
- Não sei descrever o que estou sentindo, mas sei que estou muito feliz. A prova foi definida na última volta e quando contornamos a última boia foi braçada a braçada. Esse vai ser meu primeiro mundial absoluto de maratonas. É muito bom ver que todo o trabalho, o esforço e todos os treinos valeram a pena. Estamos treinando muito forte desde o começo do ano, com meus objetivos, e está dando tudo certo – comentou Viviane Jungblut, de 20 anos de idade, que já disputou o Mundial Junior FINA, nas modalidade de Natação e Maratonas Aquáticas.

Foto: CBDA/Divulgação
Eliana Alves / Souza Santos / Mariana de Sá
Fonte CBDA



Nenhum comentário: