segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

PRIMEIRA SELETIVA TERMINA COM 25 ATLETAS COM ÍNDICE. AGORA SÓ RESTA UMA MARIA LENK EM ABRIL DE 2016


Graciele Hermann. Foto: Satiro Sodré / SSPress / CBDA
Os nadadores que competiram na última competição de 2015 e primeira seletiva para os Jogos Olímpicos Rio 2016, que terminou na noite deste sábado, 19/12, em Santa Catarina, na piscina da Unisul, terão apenas mais uma chance para confirmar ou incluir seus nomes no time que disputará a primeira Olimpíada da América do Sul: O Troféu Maria Lenk, no Rio de Janeiro, em abril do ano que vem. O Campeonato Brasileiro Sênior e o Torneio Open de Natação colocou 25 atletas na lista para os Jogos, em 17 provas. Levando-se em conta a regra de que só podem ser inscritos dois atletas de cada país por prova, o número cai pra 20 nadadores (16 homens e quatro mulheres) em provas individuais.
Em noite de muitas emoções, na última prova - os 400m livre - Luiz Altamir Melo, do Flamengo, de 19 anos, marcou 3m50s32, e superou o índice de 3m50s44. Este ano Altamir ganhou ouro nos 4x200m livre nos Jogos Pan-Americanos de Toronto.
— Eu vi que era possível fazer isso. Tentei passar forte para ver até onde eu aguentava. Estou muito feliz com 3m50. Foi uma evolução muito grande pra mim na prova de 400. Só tenho que agradecer a equipe do Flamengo, que só tem a melhorar até o próximo ano. Vou treinar para nadar abaixo de 3m48 porque a gente tem que representar o Brasil da melhor maneira possível. Acredito que ainda tenho melhorar nos 200m livre, mas com certeza vou fazer de tudo pra pegar uma vaga e também nos 200m borboleta. São as três provas que eu mais tenho possibilidade. É um sonho de criança — disse Altamir.
Novos nomes, novos tempos. O último dia de provas, além de Altamir, teve a entrada na lista olímpica de Graciele Herrmann, do Grêmio Náutico União; Ítalo Duarte, do Minas Tênis; e João Gomes Júnior, do Pinheiros. Leonardo de Deus, do Corinthians, que fez índice nos 200m costas, no encerramento entrou em mais uma prova, os 200m borboleta.
A adrenalina dos 50m livre abriu a noite com Etiene Medeiros, do Sesi/SP, que conquistara índice na parte da manhã (24s96), com tempo mais baixo no Open (24s71). Nadando ao lado dela, Graciele na raia três, que pela manhã fizera 25s50, baixou significativamente do limite do índice (25s28) com 24s92. 


— O índice está feito. Todo atleta sonha com isso. Estou quase indo para minha segunda Olimpíada. Todo atleta sonha com isso — disse Graciele, que tem como melhor marca da carreira, 24s74.
Etiene, recordista sul-americana com o tempo medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, 24s55, acredita que ainda pode melhorar.
— Essa competição pra mim foi uma mistura de adrenalina, com nervosismo, com situações que fazia muito tempo que eu não sentia. Vamos planejar tudo novamente, relaxar e aí sim tirar esse índice dos 100m costas no Maria Lenk. Os 50m livre foi muito bom, mas a meta é fazer 24s50 ou abaixo. Agora vou ter cinco dias de folga, mas não vou pra Recife. Vou ficar em casa e focar nos treinos que é o importante neste momento — disse.


Etiene Medeiros. Foto: Satiro Sodré / SSPress / CBDA
No masculino a disputa está, como sempre, forte. Seis atletas já estão com marcas abaixo de 22s27 do índice. O primeiro de todos até o momento é Bruno Fratus, que venceu o Open com 21s50, baixando da marca feita pela manhã, 21s66, e também do tempo que lhe deu o bronze no Mundial de Kazan, 21s55. Esta foi a 11ª vez que ele nada a prova abaixo dos 21 segundos este ano e o tempo que estabeleceu na abertura do 4x50m livre no início da competição em Santa Catarina, 21s37, é o segundo do mundo. Com resultados tão consistentes, Bruno vai confirmando a cada passo sua presença no Parque Olímpico do ano que vem.


Bruno Fratus. Foto: Satiro Sodré / SSPress / CBDA
— Dá pra dizer que esta é a primeira competição da temporada. Muito bom. Tem muita gente fazendo índice, muita gente nadando rápido e mesmo sem índice, fazendo marcas bem expressivas. Um bom início de temporada pra natação brasileira. Estou me sentindo bem a semana inteira, mas eu sabia que teria que dar dois tiros de 100m ontem e os 50m livre hoje não iam sair tão fáceis, por isso pedi pra abrir aquele revezamento e já fazer o que eu queria. Foi um ano excelente. Não tenho do que reclamar. Foi uma competição boa — disse Bruno.
Mas a prova de 50m livre teve uma surpresa: Ítalo Duarte, do Minas Tênis, fez 22s08 e passou a ser o segundo nome da vaga olímpica, deixando para trás Marcelo Chierighini, do Pinheiros, e Matheus Santana, da Unisanta, ambos com 22s17. Henrique Martins, do Minas Tênis, é o sexto nome da prova, com 22s25.
— Eu esperava nadar um pouquinho mais baixo. O sonho de qualquer velocista é fazer 21s. Os 50m livre no Brasil é muito forte. Eu já sabia que essa prova ia ser uma dança das cadeiras. Ainda tem o Maria Lenk, em abril, mas eu quero muito essa vaga e vou dar o meu melhor pra conquistar — disse Ítalo, de 23 anos.


Pódio 50m Livre - Italo, Bruno e Matheus. Foto: Satiro Sodré / SSPress / CBDA
A disputa de 100m peito, outra briga que prende a respiração da plateia, teve Felipe França Silva na frente com 59s62, um resultado acima dos 59s56 da parte da manhã. No entanto, João Gomes Júnior, do Pinheiros, o sexto a entrar na final, passou a segundo da vaga olímpica cravando 1m00s00. Agora são quatro os atletas com tempo nesta prova, pois Felipe Lima, do Minas Tênis, fez 1m00s09 de manhã, e Pedro Cardona marcou 1m00s14 de tarde, todos melhores que os 1m00s57 do índice.
Depois de um período conturbado, em que ficou seis meses fora das competições devido à uma suspensão por ter testado positivo para um diurético, João desabafou.
— Foi um teste muito grande porque eu sei que não devo nada, não fiz nada com intenção errada e aconteceu aquele acidente. Depois de uma fase pequena imaginando o que iriam pensar de mim, resolvi me concentrar, reunir forças e superar aquilo tudo sozinho. Tive o apoio das pessoas mais importantes da minha vida, que são meus pais, e de todos do Pinheiros e da CBDA, que nunca me abandonaram. Deus não iria me dar uma coisa dessas se eu não tivesse chance de superar e foi a coisa mais importante que me aconteceu porque eu pude saber se era isso mesmo o que eu queria. Agora nada me coloca para baixo, nada me derruba. Me sinto muito mais forte.


João Luiz Gomes Junior. Foto: Satiro Sodré / SSPress / CBDA
Leonardo de Deus fez o segundo índice na última noite, na prova de 200m borboleta, com 1m56s14, contra os 1m56s97, do índice. Ele havia feito marca para os Jogos nos 200m costas.
— Isso me deixa muito satisfeito. Claro que a gente quer sempre nadar mais abaixo, mas saio tranquilo para o ano que vem. Eu queria priorizar as minhas duas principais provas e foi o que fiz. Agora é descansar pra vir com tudo em 2016 — explicou.



Leonardo de Deus. Foto: Satiro Sodré / SSPress / CBDA
Na versão feminina dos 400m livre, Manuella Lyrio, do Pinheiros, ficou por pouco com o índice da prova, 4m09s08. Ela venceu em 4m09s96, após fazer boas parcias, mas cansando no final. Mas, como compensação, quebrou seu próprio recorde brasileiro, que era de 4m10s57, feito no Mundial de Kazan. O recorde de campeonato, também superado, vinha de 2007, 4m13s03, pertencente a Monique Ferreira.
Pinheiros campeão – O Esporte Clube Pinheiros sagrou-se campeão do Torneio Open de Natação 2015, com 508 pontos. Sesi/SP e Corinthians terminaram em segundo e terceiro, respectivamente, com 244 e 241 pontos. Na divisão por sexo, o Sesi levou a melhor no feminino com 228 pontos, e o Pinheiros no masculino com 289.
Pinheiros Campeão. Foto: Satiro Sodré / SSPress / CBDA
Etiene levou o troféu de atleta mais eficiente por ter marcado 137 pontos para o Sesi/SP e o de índice técnico pelo desempenho nos 100m costas e de 100m livre, com 962 pontos. No masculino, Felipe França foi o mais técnico pela prova de 100m peito, com 981 pontos, e Guilherme Guido foi o que mais marcou para o seu clube por ter somado 108 pontos para o Pinheiros.
A natação brasileira conta com recursos dos Correios - Patrocinador Oficial dos Desportos Aquáticos Brasileiros, e ainda do Bradesco/Lei de Incentivo Fiscal, Lei Agnelo/Piva - Governo Federal - Ministério do Esporte, COB, Sadia, Speedo e Universidade Estácio de Sá.
ATLETAS COM ÍNDICE PARA RIO 2016 (índices entre parênteses)
 50m livre M (22s27) = Bruno Fratus – 21s50 (Open) / Ítalo Duarte – 22s08 (Open) / Marcelo Chierighini – 22s17 (Daltely) / Matheus Santana – 22s17 (Open) / Henrique Martins – 22s25 (Open)
50m livre F (25s28) = Etiene Medeiros – 24s71 (Open) / Graciele Herrmann – 24s92 (Open) 
100m livre M (48s99) = Nicolas Nilo Oliveira – 48s41 (Daltely) / Matheus Santana – 48s71 (Daltely) / Marcelo Chierighini – 48s72 (Open) / Alan Vitória – 48s96 (Daltely) 
100m livre F (54s43) = Etiene Medeiros – 54s26 (Daltely) 
200m livre M (1m47s97) = Nicolas Nilo Oliveira – 1m47s09 (Daltely) / João de Lucca – 1m47s81 (Daltely)

200m livre F (1m58s96) = Manuella Lyrio – 1m58s43 (Open) 
400m livre M (3m50s44) = Luiz Altamir Melo – 3m50s32 (Open)

100m borboleta M (52s36) = Henrique Martins – 52s14 (Open) / Marcos Macedo – 52s17 (Daltely) / Nicholas Santos – 52s31 (Daltely) 
200m borboleta M (1m56s97) – Leonardo de Deus – 1m56s14 (Open) 
100m costas M (54s36) = Guilherme Guido – 53s09 (Open) 
200m costas M (1m58s22) = Leonardo de Deus – 1m57s43 (Daltely) 
100m peito M (1m00s57) = Felipe França – 59s56 (Daltely) / João Gomes Junior – 1m00s00 (Open) / Felipe Lima – 1m00s09 (Daltely) / Pedro Cardona – 1m00s14 (Open) 
200m peito M (2m11s66) = Thiago Simon – 2m11s29 (Open) 
200m medley M (2m00s28) = Henrique Rodrigues – 1m58s26 (Daltely) / Thiago Pereira – 1m58s32 (Daltely) 
200m medley F (2m14s26) = Joanna Maranhão – 2m14s04 (Open)

400m medley F (4m43s46) = Joanna Maranhão – 4m40s78 (Daltely) 
400m medley M (4m16s71) = Brandonn Almeida – 4m14s07 (Open)

Resultados - Open - 19/12/2015
50m Livre Fem
1) Etiene Medeiros - Sesi/SP - 24s71 - Recorde de Campeonato / 2) Graciele Herrmann - Grêmio Náutico União - 24s92 / 3) Lorrane Ferreira - Minas Tênis - 25s32
50m Livre Masc
1) Bruno Fratus - Pinheiros - 21s50 / 2) Italo Duarte - Minas Tênis - 22s08 / 3) Matheus Santana - Unisanta - 22s17
100m Peito Fem
1) Jhennifer da Conceição - Flamengo - 1m09s35 / 2) Ana Carla carvalho - Pinheiros - 1m09s97 / 3) Betriz Travalon - Pinheiros - 1m10s28
100m Peito Masc
1) Felipe França - Corinthians - 59s62 / 2) João Gomes Junior - Pinheiros - 1m00s00 / 3) Pedro Cardona - Pinheiros - 1m00s14
200m Borboleta Fem
1) Joanna Maranhão - Pinheiros - 2m11s95 / 2) Gabriela Rocha - Corinthians - 2m14s59 / 3) Maria Luiza Pessanha - Marina Barra Clube - 2m15s18
200m Borboleta Masc
 1) Leonardo de Deus - Corinthians - 1m56s14 / 2) Kaio Marcio de Almeida - Minas Tênis - 1m57s67 / 3) Lucas Salata - Corinthians - 1m58s62
400m Livre Fem
1) Manuella Lyrio - Pinheiros - 4m09s96 - Recorde Brasileiro e de Campeonato / 2) Maria Paula Heitmann - Minas Tênis - 4m14s96 / 3) Larissa Oliveira - Pinheiros - 4m16s29
400m Livre Masc
1) Luiz Altamir Melo - Flamengo - 3m50s32 - Recorde de Campeonato / 2) Giovanny Lima - Sesi/SP - 3m53s20 / 3) Miguel Valente - Minas Tênis - 3m54s03
Eliana Alves / Souza Santos / Mariana de Sá


O QUE ACONTECE DE NOTÍCIA NO MUNDO DOS ESPORTES AQUÁTICOS VOCÊ LÊ PRIMEIRO AQUI - BLOG FRANCISSWIM 320.000 VISUALIZAÇÕES / MÊS NA WEB



http://www.kickante.com.br/campanhas/blog-francisswim-esportes-aquaticos



































Nenhum comentário: