terça-feira, 30 de agosto de 2016

VIDA UNIVERSITÁRIA FOI O RUMO ESCOLHIDO POR KATIE LEDECKY APÓS RIO 2016


A nadadora Katie Ledecky teve uma escolha difícil para fazer aos 19 anos: ir para a faculdade ou ganhar (muito) dinheiro como atleta profissional? No entanto, a vida universitária foi o rumo escolhido por Ledecky, mesmo abrindo mão de cerca de US$ 5 milhões por ano em contratos.
Com cinco medalhas de ouro olímpicas no currículo, sendo quatro nos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro, Ledecky adiou a chance de se tornar uma atleta profissional por alguns anos; ao invés disso, irá estudar na Universidade de Stanford.
“Eu sempre quis nadar como universitária e ter esta experiência. Acho que será divertido fazer parte de uma equipe, com grandes amigos e grandes nadadores, além de ter aulas com eles”, contou, em entrevista à rádio ESPN nos EUA.
Ledecky deveria ter iniciado o ensino universitário em 2016, mas optou por adiar para poder se dedicar aos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro. Agora, em Stanford, a nadadora disputará competições amadoras ao lado de Simone Manuel (dona de duas medalhas de ouro no Rio) e Lia Neal (bronze em Londres-2012 e prata na Rio-2016).
Otimista, Ledecky não tem pressa para se profissionalizar. “Sei que temos uma grande equipe. Estou animada para chegar a Stanford e ver o que poderemos fazer”, completou.
Nos EUA, as regras da National Collegiate Athletics Association (NCAA) proíbem que atletas universitários sejam pagos enquanto competem - patrocínios só entram após a formatura. Entretanto, o site Business Insider alerta para uma possível queda do rendimento de Ledecky até 2020, de forma a arriscar seu melhor momento como atleta – e, consequentemente, seu ganhos com patrocinadores.
“Ainda há muito tempo para Ledecky. Ela claramente estará de volta em 2020 e provavelmente estará pronta para se profissionalizar ao mesmo tempo. Outro bom desempenho na Olimpíada de 2020, como esperado, e ela embolsará muito dinheiro”, diz a reportagem. “Mas, aos 19 anos, seu potencial de ganho pode nunca mais ser o mesmo no futuro – e ela só quer ser uma universitária”, completa.
Regras nos EUA proíbem que atletas universitários ganhem dinheiro; Ledecky quis faculdade mesmo assimimagem: Julian Finney/Getty Images

Do UOL, em São Paulo










O QUE ACONTECE DE NOTÍCIA NO MUNDO DOS ESPORTES AQUÁTICOS VOCÊ LÊ PRIMEIRO AQUI - BLOG FRANCISSWIM Foram mais de 35.000.000 de VISUALIZAÇÕES no último ano


Francisswim Esportes Aquáticos é uma ferramenta única,   abrangente, multi-linguas, uma referência on-line para a comunidade aquática. Informação vistas nos últimos 12 meses no facebook (24.397.084), Google+ (5.144.802), blog (401.672). Clique no link e visite 




http://www.kickante.com.br/campanhas/blog-francisswim-esportes-aquaticos








































Nenhum comentário: