terça-feira, 23 de agosto de 2016

Alistair faz história e é bi olímpico no Triathlon e Diogo fica em 41º em Copacabana na Rio 2016








O brasileiro Diogo Sclebin, 33 anos, terminou a prova masculina de triathlon dos Jogos Olímpicos Rio 2016 na 41ª colocação geral, na tarde desta quinta-feira (18), em Copacabana, concluindo a prova, que teve distância standard, em 1.52:32.

Conquistou a medalha de ouro o favorito Alistair Brownlee (GBR) com 1.45:01. Alistair  entrou, de forma contundente, para a história da modalidade, sagrando-se o primeiro bicampeão olímpico.  A medalha de prata ficou com seu irmão mais novo Jonathan Brownlee  (terceiro em Londres 2012) com 1.45:07 e o bronze com Henri Schoeman (RSA) com 1.45:43.

A prova reuniu 55 atletas de 31 países.  A exemplo do que ocorre desde a sua estreia como modalidade olímpica, em Sydney, na Austrália, no ano 2000, o triathlon teve público expressivo, com milhares de pessoas aproveitando o feriado no Rio de Janeiro para ver bem de perto os maiores nomes da modalidade, alguns já perpetuados na história pelas suas inúmeras conquistas.


A natação foi na praia de Copacabana em circuito de uma volta de 1,5 km e largada da areia. O ciclismo teve oito voltas, totalizando 41,6 km. Vale destacar que as várias ladeiras tornaram esta etapa ainda mais desafiadora. A corrida teve quatro voltas, somando 10 km finais, percorridos na famosa Avenida Atlântica. Percurso totalmente plano.
O mar calmo hoje de Copacabana fez a etapa de natação ser bem rápida. O calor de 26 graus, contudo, exigiu bastante dos competidores nas demais etapas.

Diogo contou com torcida irrestrita. E, amável, fez questão de, durante a apresentação dos atletas, tocar as mãos dos torcedores, como forma de agradecimento.

Na etapa de natação grande bloco (com pelo menos 12 atletas) se formou. O primeiro a sair da água foi Richard Varga (SVK), seguido por Igor Polyanskiy (RUS) e por Fabian Alessandro (ITA).

O brasileiro não foi bem nesta etapa, concluindo na 48ª colocação. No ciclismo, os “Irmãos Brownlee” lideraram a maioria das voltas, principalmente com Jonathan. Diogo Sclebin ficou também na maioria das voltas acima da 40ª colocação e no terceiro grande pelotão.

Quem saiu para a corrida em primeiro foi Richard Varga (SVK), mas seguido de muito perto por Alistair (GBR) e por Luis Vincent (FRA). Diogo saiu para a etapa de corrida na 44ª colocação. Apoiada pela torcida inglesa que compareceu em grande número e mostrando estar em grande fase, Alistair assumiu a ponta na segunda volta da corrida e foi abrindo vantagem gradativamente sobre os demais competidores.
Na reta de chegada, de forma emocionante, recebeu a bandeira da Grã Bretanha e chegou a parar visando a saudar o público, em um desfecho absolutamente arrebatador.

Sclebin foi também muito aplaudido ao cruzar a linha de chegada. “Não foi o resultado que esperava, mas fico feliz por ter dado o meu máximo, honrado meu país, despertado orgulho nas pessoas por ter ido até o final”, disse.

“O desempenho insatisfatório, devido a alguns problemas,  na etapa de natação, me prejudicou no geral da prova. Faz parte do triathlon. Lutei muito. Agora quero curtir a Olimpíada com minha família. Não vivenciei nada deste evento maravilhoso como torcedor. Alguns parentes queridos do exterior estão aqui e quero curtir estes momentos ao lado deles. Depois vou pensar no futuro”, destacou Diogo.

“A Olimpíada de Tóquio está um pouco longe.  E a decisão de tentar ingressar nesta terceira Olimpíada deve ser bem pensada. Depende dos  patrocinadores, da CBTri e até mesmo do Triathlon já que podem acontecer mudanças nas distâncias das provas e na propria modalidade, com o ingresso de outras categorias como os revezamentos. Tudo está em aberto”, finalizou.

Diogo teve como principais resultados na temporada de 2015 a 13ª colocação na Copa do Mundo da Coréia do Sul, a 15ª posição nos Jogos Panamericanos do Canadá, tendo sido o brasileiro mais bem colocado, e o 19º lugar na etapa do Mundial do Japão.

Em maio de 2016 foi sexto colocado na 2016 Huatulco ITU Triathlon World Cup. Em julho deste ano foi 47º na etapa de Hamburgo do Circuito Mundial. No último dia 7 de agosto foi nono colocado na etapa de Montreal, Canadá, da Copa do Mundo, no seu melhor resultado da temporada. A prova foi disputada na distância sprint (750/20/5). Disputou a sua segunda Olimpíada. Em Londres foi o 44º colocado.

Acumula títulos nacionais e internacionais no esporte, como o tricampeonato  do Campeonato Sul-Americano (em 2008, 2010 e 2011). Formado em Educação Física e atualmente dedica-se totalmente ao esporte.

Na natação desde os 12 anos, quando defendia as cores do Fluminense, Sclebin deu os primeiros passos na corrida de rua aos 15, e em fevereiro de 2000, aos 17 anos, uniu as três modalidades, iniciando no triathlon.
Ele começou na natação, defendendo o Fluminense. Aos 15 anos iniciou participação nas corridas de rua e aos 17 no triathlon. Em fevereiro de 2000 estreava na modalidade exatamente em Copacabana. É carioca, mas reside há mais de dez anos em Belo Horizonte (MG). Sua federação atual é a de Santa Catarina.

TEXTO E FOTOS CBTRI – PETER FALCÃO









O QUE ACONTECE DE NOTÍCIA NO MUNDO DOS ESPORTES AQUÁTICOS VOCÊ LÊ PRIMEIRO AQUI - BLOG FRANCISSWIM Foram mais de 35.000.000 de VISUALIZAÇÕES no último ano


Francisswim Esportes Aquáticos é uma ferramenta única,   abrangente, multi-linguas, uma referência on-line para a comunidade aquática. Informação vistas nos últimos 12 meses no facebook (24.397.084), Google+ (5.144.802), blog (401.672). Clique no link e visite 




http://www.kickante.com.br/campanhas/blog-francisswim-esportes-aquaticos








































Nenhum comentário: