sábado, 6 de agosto de 2016

FINALMENTE VAI COMEÇAR A NATAÇÃO NOS JOGOS OLÍMPICOS RIO 2016


Foram sete anos de espera e os atletas mal podem aguentar para responder com rapidez ao sinal oficial “às suas marcas”. A natação estreia nos Jogos Olímpicos Rio 2016 neste sábado, 6/08, na expectativa de obter o melhor resultado possível após anos de planejamento e preparação árdua. Dez nadadores estarão na água: Brandonn Almeida, Daiene Dias e Daynara de Paula, Luiz Altamir, Joanna Maranhã, João Gomes Júnior e Felipe França e o revezamento 4x100m livre (Larissa Oliveira, Etiene Medeiros, Daynara de Paula e Manuella Lyrio).
Mais da metade do grupo que já está na água no primeiro dia etreante nos Jogos. João, Brandonn, Daiene, Altamir, Larissa e Etiene. Entre eles dois que já tiveram o gosto de subir no pódio Olímpico, Brandonn e Altamir foram medalhistas nos Jogos Olímpicos da Juventude.
João Gomes Júnior, terceira marca do ranking mundial este ano nos 100m peito está em sua primeira experiência olímpica. Ele e Felipe França, quinto do ranking mundial, estão entre os cotados para um pódio e entrarão ambos na penúltima série, João (59s06) na raia cinco, Felipe na três (59s21) e o sul—africano Cameron Van der Burg (58s49), recordista olímpico e campeão dos Jogos de Londres 2012 no meio, na raia quatro.
No último Mundial dos Esportes Aquáticos, ano passado na cidade russa de Kazan, Cameron ficou com a prata e o britânico Adam Pety foi o vencedor. Adam (57s92) está na série seguinte ao lado do conterrâneo Ross Murdoch (59s09). Ross foi prata em kazan.

— A Vila Olímpica parece um parque de diversões. Muita comida, muito entretenimento. É minha primeira vez em Jogos Olímpicos, mas já estive em outras competições como Universíadades, por exemplo, em que fiquei em vilas de atletas. Tudo pode te distrair, mas estou concentrado. Tem que ser assim. Eu só quero uma raia e uma chance — disse João na sexta-feira pela manhã, na piscina Olímpica.
O técnico de Felipe França, Sérgio Marques, disse que até sonhou com a prova deste sábado.
— Eu só não vou contar o sonho! — brincou — Mas eu vejo tanto o Felipe muito bem. Eles treinaram juntos na aclimatação e foi muito bacana. Combinei com o Mirco, técnico do João, e eles se uniram. Os dois serão o Brasil ali e junto com a torcida certamente virá uma força poderosa. Eles estão muito bem treinados e prontos. Claro que não dá pra prever resultado porque não controlamos o adversário, mas se mostrarem o que sabem, estaremos muito bem — disse.
Juventude e ousadia — Antes dos homens de peito subirem ao bloco de partida, Brandonn Almeida será o primeiro brasileiro na piscina do Estádio Aquático Olímpico, às 13h02, na prova de 400m medley. O atleta de 19 anos já tem 26 medalhas conquistadas em 46 competições internacionais (17 de ouro, 3 de prata e 6 de bronze). Ele é o 18º do ranking mundial da temporada, com 4m14s63. Brandonn teve um memorável ano de 2015, com o ouro nos Jogos Pan-Americanos (400m medley) e no Mundial Júnior da Federação Internacional de Natação (1500m livre).

Apesar do começo e ser o primeiro do país na piscina, ele não esconde o objetivo de estar na final da prova que já teve Michael Phelps, Ryan Lochte e Thiago Pereira em suas raias.
Moças de borboleta na briga por finais — Daiene Dias e Daynara de Paula também estão na estreia da natação e entram às 13h48, nos 100m borboleta. Daiene fará sua estreia em Jogos Olímpicos e Daynara está em sua segunda participação olímpica. Ela disputou em Londres 2012. O desempenho na prova definirá qual das duas estará na disputa de 4x100m medley, que acontecerá no penúltimo dia de provas, na sexta—feira, 12/08. Ambas sabem que para aspirar um lugar entre as oito melhores e repetir o feito de Gabriella Silva, finalista nos Jogos de Pequim 2008, será preciso entrar no grupo das que completam a prova em 57 segundos.
Buscando a terceira final brasileira — Luiz Altamir é outro estreante nos Jogos. Ele entra em ação nos 400m livre, disputa que está marcada para começar às 13h48. Luiz já é campeão olímpico, pois ganhou o ouro no revezamento 4x200m livre dos Jogos Olímpicos da Juventude de Nanquim, na China, em 2014 e nos Jogos Pan-Americanos de Toronto 2015. O Brasil já foi duas vezes finalista nos 400m livre, com Djan Madruga. Altamir treina mirando ser o segundo atleta a colocar o país no mapa dos finalistas olímpicos da prova.

Retorno à prova histórica — Joanna Maranhão virá em seguida, às 14h14, na versão feminino dos 400m medley. Será a quarta vez que a atleta pernambucana disputa uma edição de Jogos Olímpicos. Sua estreia foi em Atenas 2004 quando foi finalista terminando em quinto lugar e repetindo o feito que a nadadora Piedade Coutinho fizera 48 anos antes. Na Grécia, Joanna marcou 4m40s00, um tempo que a “assombrou” por longos 11 anos até que nos Jogos Pan-Americanos de Toronto ela conseguiu derrubar esse “muro”. Para voltar ao seleto grupo dos finalistas, o tempo precisa girar na casa dos 4m35s.
Expectativa no peito — A quinta prova do dia para o Brasil é muito aguardada. Os 100m peito masculino terão João Gomes Júnior e Felipe França, o terceiro e o quinto melhor tempo do ranking mundial da temporada. Felipe tem uma trajetória vitoriosa nos 50m peito. Ele foi vice-campeão no Mundial dos Esportes Aquáticos de Roma 2009, campeão na edição de Xangai 2011 e nos Mundiais em Piscina Curta de Dubai 2010 e Doha 2014. Agora, em sua segunda Olimpíada, busca a consagração na prova olímpica de 100m livre. João Gomes teve uma trajetória cheia de superações para chegar aos Jogos Rio 2016 com o terceiro melhor tempo do mundo.

Para repetir um feito de quase sete décadas — O revezamento 4x100m livre feminino encerrará o primeiro dia de eliminatórias no Estádio Aquático Olímpico. Larissa Oliveira, Etiene Medeiros, Daynara de Paula e Manuella Lyrio. Caso consiga passar à final o quarteto terá repetido um feito que o Brasil realizou em 1948, nos Jogos de Londres, quando Eleonara Schimitt, Maria da Costa, Talita Rodrigues e Piedade Tavares terminaram em sexto lugar.

Seria um desfecho histórico para ua estreia da estreia em casa.
O Brasil na história olímpica das provas do primeiro dia de eliminatórias
400m Medley Masculino
5º – Moscou / 1980 - Djan Madruga
2º – Los Angeles / 1984 - Ricardo Prado
8º – Pequim / 2008 - Thiago Pereira
2º – Londres / 2012 - Thiago Pereira
100m Borboleta Feminino
7º – Pequim / 2008 - Gabriella Silva
400m Livre Masculino4º -  Montreal / 1976 - Djan Madruga
4º – Moscou / 1980 - Djan Madruga

400m Medley Feminino
5º – Atenas / 2004 - Joanna Maranhão
100m Peito Masculino4º – Cidade do México / 1968 - José Fiolo
6º – Munique / 1972 - José Fiolo
Revezamento 4x100m Livre Feminino
6º – Londres / 1948 - Eleonara Schimitt, Maria da Costa, Talita Rodrigues e Piedade Tavares
Eliana Alves/Jorge Souza Santos/Mariana de Sá

CBDA








O QUE ACONTECE DE NOTÍCIA NO MUNDO DOS ESPORTES AQUÁTICOS VOCÊ LÊ PRIMEIRO AQUI - BLOG FRANCISSWIM Foram mais de 7.000.000 de VISUALIZAÇÕES no último ano


Francisswim Esportes Aquáticos é uma ferramenta única,   abrangente, multi-linguas, uma referência on-line para a comunidade aquática. Informação vistas nos últimos 12 meses no facebook (2.400.000), Google+ (4.036.687), blog (393.052). Clique no link e visite 




http://www.kickante.com.br/campanhas/blog-francisswim-esportes-aquaticos









































Nenhum comentário: